Revista ALPHA n.º 7


(Novembro de 2006)

 

 

Download completo


[Dossiê "Autran Dourado 80 anos"]

 

Antes, agora e sempre durante as sete badaladas: uma análise temporal de Os sinos da agonia, de Autran Dourado (pp. 11-19)

 

Ágata Kaiser

 

 

Estudos comparados sobre os padrões formais do fluxo de consciência em A barca dos homens (pp. 20-29)

 

Alexandre Nascimento Mograbi

 

 

Fazedores de caracóis: poetas-carapinas do nada (pp. 30-39)

 

 

Ópera dos mortos: o desdobramento do espaço social através da linguagem (pp. 40-44)

 

Cristiane Barnabé Segalla

 

 

Ópera dos mortos: simbologia trágica em Autran Dourado (pp. 45-51)

 

Deise Quintiliano Pereira

 

 

Carapinas e caracóis (pp. 52-55)

 

Edson Santos de Oliveira

 

 

Sob o signo do silêncio (pp. 56-63)

 

Eliane Aparecida Galvão Ribeiro Ferreira

 

 

Os traços da lembrança em O risco do bordado (pp. 64-73)

 

Enivalda Nunes Freitas e Souza

 

 

A polifônica engrenagem de Ópera dos mortos (pp. 74-82)

 

Francisco Antonio Ferreira Tito Damazo

 

 

O Risco do Bordado entrecortado pela linha da fantasia e dos desejos (pp. 83-88)

 

Guadalupe Estrelita dos Santos Menta

 

 

Para Autran Dourado: o risco do bordado na ópera de uma cidade mineira (pp. 89-96)

 

Heitor Megale

 

 

Januário e o discurso do não-ser: uma leitura de Os sinos da agonia, de Autran Dourado (pp. 97-105)

 

Izabel Cristina Souza Jiménez

 

 

A trajetória de um escritor artesão (pp. 106-112)

 

Liduína Maria Vieira Fernandes

 

 

O risco e a teia: as barrocas famílias do Brasil arcaico de Autran Dourado (113-122)

 

Luís André Nepomuceno

 

 

"O meu mestre imaginário", de Autran Dourado: breves fragmentos sobre os trágicos no teatro (pp. 123-127)

 

Luiz Humberto Martins Arantes

 

 

A releitura em Autran Dourado: Tempo de amar e Ópera dos fantoches (pp. 128-137)

 

Renata Christovão Bottino

 

 

O espaço da voz em Os sinos da agonia, de Autran Dourado (pp. 138-153)

 

Susana Moreira de Lima

 

 

Entrevista com o escritor Autran Dourado (p. 154-158)

 


[Estudos Literários]

 

Muitos duplos e aparições (um confronto de leituras do sobrenatural: Freud e Lovecraft) (pp. 161-168)

 

Alcebíades Diniz Miguel

 

 

A fronteira desfeita em duas crônicas de Lobo Antunes (pp. 169-177)

 

Débora Leite David

 

 

A alegorização irônica do sentido da história em "As academias de Sião", de Machado de Assis (pp.178-183)

 

Elizabeth Fiori

 

 

Canção e poesia em "Cara-de-bronze" e "A estória de Lélio e Lina" (pp. 184-191)

 

Helba Carvalho

 

 

Gracia, erotismo y originalidad en un poeta de la Arcadia mexicana (pp. 192-201)

 

Jorge Ruedas de la Serna

 

Manifestações do duplo no conto El árbol de Maria Luisa Bombal (pp. 202-209)

 

Josué Borges de Araújo Godinho

 

 

Hipocorísticos rosianos na alteridade e no espaço (pp. 210-218)

 

Susan Blum Pessoa de Moura

 

 

Ana Maria Machado para adultos: uma apresentação (pp. 219-224)

 

Susanna Ramos Ventura

 

 


[Estudos pedagógicos]

 

Escola da roça: o que é que está em jogo? (pp. 227-239)

 

Alexsandro Rodrigues

 

 

Literatura & História: o ensino brasileiro do século XIX refletido pel'O Ateneu (pp. 240-253)

 

Carlos Henrique de Carvalho

José Carlos Souza Araújo

 

 


[Estudos de História, Filosofia e cultura]

 

Passando a limpo: organização, ação direta e outras estratégias libertárias. Algumas experiências em São Paulo na primeira república (pp. 257-275)

 

Antoniette Camargo de Oliveira

 

 

História de olhares – o letrado e o pintor (pp. 276-285)

 

Carmem Lúcia Negreiros de Figueiredo

 

 

Teatro Baquet: ruína e memórias (pp. 286-294)

 

Marcelina das Graças de Almeida

 

 

Rerum natura: compreender para não temer (pp. 295-302)

 

Maryllu de Oliveira Caixêta

 

 


[Resenhas]

 

A lanterna mágica de Luís André (pp. 305-306)

 

Agenor Gonzaga dos Santos

 

Memórias, histórias e o trabalho do historiador (pp. 307-311)

 

Jiani Fernando Langaro